Os perigos da automedicação 

Os perigos da automedicação 

-Atraso no diagnóstico
-Reações alérgicas
-Interferência no tratamento de uma doença já existente devido à mistura de outros medicamentos

Explica a neurologista Thaís Villa, da Sociedade Brasileira de Cefaleia.

Muitos tomam analgésicos por conta própria: aumentam as doses, depois trocam de marca, pedem dicas para amigos e parentes sobre analgésicos mais potentes.

Quando chegam ao especialista, a dor já é diária e a lista de analgésicos que já não resolvem mais é grande, o organismo vai se acostumando ao medicamento e fica cada vez mais difícil diagnostico e tratamento.

“Sem o analgésico a dor vem mais forte, e mais analgésico precisa ser utilizado, é um círculo vicioso e perigoso”.

Fonte: Sbed

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *