Dor e analgésicos

Os analgésicos bloqueiam as substâncias (receptores sensoriais) do corpo que enviam a mensagem ao cérebro dizendo que há um foco de inflamação ou algum outro problema. Quando o cérebro deixa de receber esse aviso, a dor cessa.

⠀Há três classes de analgésicos: os comuns (dipirona, paracetamol), os anti-inflamatórios (aspirina, ibuprofeno, diclofenaco) e os opioides (tramadol, fentanil). A primeira é indicada para dores em geral, leves e moderadas, como dor de cabeça eventual. Os anti-inflamatórios combatem dores nas costas decorrentes de inflamação. Porém, se a dor for resultado de uma contração muscular, o médico pode combiná-lo com um relaxante muscular. Já a terceira classe serve para dores fortes e persistentes, mas por causar dependência, tem a venda controlada.⠀

Não há mal nenhum em controlar a dor o quanto antes com o analgésico certo. Mas, se as crises se repetirem, cuidado: o uso indiscriminado pode transformar aliados em vilões.⠀

(Fonte: Dr. Hong Jin Pai – Coordenador do Comitê de Acupuntura em Dor da SBED)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *